South America

PT — LARRY ROMANOFF — O Excepcionalismo Americano — August 22, 2020

0

O Excepcionalismo Americano

LARRY ROMANOFF • AUGUST 22, 2020

Everything You Ever Wanted To Know About American (White ...

中文  ENGLISH  ESPAÑOL  PORTUGUÊS

“Bem-vindo à América, Terra da Liberdade”, pode ler nas placas do aeroporto internacional de Washington, DC enquanto está na fila para tirar as impressões digitais e serem feitas buscas às cavidades do seu corpo, à procura de dispositivos nucleares de pequenas dimensões.

Poderia ter intitulado este artigo “Lançar o Gato no meio dos Pombos”. Numa tentativa de evitar a próxima avalanche de desacordo e confirmo o meu conhecimento das estatísticas produzidas por uma vasta série de indivíduos e instituições de intenções e ideologias amplamente variadas, e que podem “provar” quase tudo que se queira provar, sendo um exemplo fácil, os coeficientes GINIAs estatísticas nas quais este artigo se baseia não foram seleccionadas ao acaso e não podem ser invalidadas pelo descontentamento do leitor.

Os Estados Unidos são os Melhores, Somente, por Serem os Piores

Os Estados Unidos têm, hoje, a maior desigualdade de rendimento per capita de todas as nações ocidentais (1) (2), ultrapassando a China e também mais do que algumas nações subdesenvolvidas. A partir deste ponto, têm a menor mobilidade social da maioria das nações (3), o que significa que está, cada vez mais, a ser impossível melhorar a condição de vida. Se os seus pais não forem educados e ricos, o leitor também nunca o será, e morre o sonho americano. Hoje em dia, os Estados Unidos têm a menor classe média e a maior classe baixa de todas as nações importantes, tendo a classe média sido praticamente estripada em 2008. Esse processo está a ser finalizado hoje e, provavelmente, nunca mais se recuperará. Os americanos são portadores do maior montante de dívidas pessoais entre todas as nações (4), incluindo dívidas de cartão de crédito e empréstimos universitários, cada vez mais difíceis de reembolsar e, agora, os EUA lideram o mundo em falências pessoais (5). De acordo com as estatísticas governamentais, os EUA, desde 2008, têm a menor percentagem de cidadãos com casa própria, apenas 57% (6), ocupando o 43º lugar no mundo, muito abaixo da China que abrange 90% (7), e têm agora uma epidemia virtual de indivíduos sem abrigo em comparação com a maioria das outras nações, com milhões de famílias com crianças na condição de sem abrigo e que não estão referenciadas nessas mesmas estatísticas.

taxa de pobreza nos Estados Unidos é extraordinária, com estatísticas oficiais referindo esse número em 13%, mas na realidade com mais de 25% da população a viver abaixo da linha de pobreza, na maioria dos casos bem abaixo (8). Também têm a maior percentagem de crianças a viver em estado de pobreza, e quase um terço de todos os cidadãos dos EUA depende de cupões de alimentação e de outras ajudas do governo para sobreviver (9). O desemprego também é extraordinário. De acordo com as estatísticas governamentais, 40% dos americanos em idade produtiva não têm emprego (10) (11), muitos dos demais estão subempregados e trabalham apenas meio período. Só as cidades americanas ou as cidades de nações mais empobrecidas é que contêm áreas tão vastas de decadência urbana e favelas desesperadas como as de Detroit e de Chicago, onde metade das áreas são terras devastadas e violentas, onde não vai ninguém.

QNavy
QNavy is a pool a 3 former Navy Officers, U.S. Navy & French Navy, who served proudly their countries, specialized in conflict analysis as per their respective skills & experience on Special Ops. #NavyVetUnited

Taxpayer WIN, Atlantic FAIL!!!

Previous article

Sanctions against Turkey on EU table over Greece tensions – French foreign minister

Next article

You may also like

Comments

Comments are closed.